16 de fevereiro de 2012

The Legend of Zelda: Skyward Sword

Nerd como sou, resolvi comentar sobre o mais novo jogo da série The Legend of Zelda. Jogo desde o Ocarina of Time, do Nintendo 64, mas nunca cheguei a jogar todos. Os que eu consegui jogar foram o Ocarina of Time, Majora's Mask, Twilight Princess e agora o Skyward Sword. Confesso que não joguei o The Wind Waker primeiro porque não tenho um Game Cube e segundo porque achei o estilo decepcionante, ficou parecendo as meninas super poderosas. Besta eu sei, mas a verdade é que realmente não me agradou, mas agora que tenho um Wii até penso em jogar, a história deve ser bacana. Mas enfim, vamos ao assunto do post!

CONTEM "SPOILERS". (Acho que não vou dizer nada de mais, mas é bom avisar)


O novo Zelda foi lançado em ocasião do aniversário de 25 anos da franquia, e nada melhor para comemorar do que incluindo um CD com algumas músicas orquestradas da série, e fazer um jogo que conte o início da lenda, o que eu acho que eles fizeram muito bem!
Skyward Sword se difere de Twilight Princess pelo traço, os personagens parecem mais joviais e "meigos", pela inclusão de novos movimentos com o Wii Motion Plus, upgrade de equipamento, upgrade de poções, barra de stamina, não amanhece a anoitece automaticamente... enfim, muitas coisas. Vamos por partes.





A história se trata de uma guerra entre demônios e uma Deusa, Hylia, na qual os demônios buscavam o poder da Triforce para dominar o mundo. Para proteger os humanos, Hylia selou Demise, o lord dos demônios e elevou um pedaço de terra aos céus, onde os humanos estariam protegidos. Tempos depois, essa história seria apenas uma lenda, e a superfície, esquecida. Porém o selo que trancou o demônio está enfraquecendo, e como sempre, um herói deve surgir e erradicá-lo.
Cada morador de Skyloft possui seu próprio loftwing, um grande pássaro que usam para se locomover nos céus. E claro, entre os moradores estão Link e Zelda. A lenda começa quando um grande furacão negro atinge os dois em pleno vôo e Zelda cai e some nas nuvens. A partir daí já dá para deduzir o que acontece né? Link vai atrás dela e a aventura começa.


No começo do jogo, os comandos aparecem desse modo horrível que está na imagem, mas fiquem tranquilos, dá para mudar para uma tela mais limpa ou até mesmo para uma tela completamente limpa. Agora todos os movimentos de ataque e defesa são feitos pelo movimento do controle e do nunchuck. Caso queira se defender, basta mover o nunchuck para frente, o mesmo movimento serve para atordoar inimigos quando estes atacam, mas deve ser no tempo certo. Porém é uma coisa ou outra, ou você ataca, ou você defende. Para deixar o escudo de lado e atacar, basta mover o Wii Control, e aí está uma das novidades mais legais, agora ele faz exatamente o movimento que você quer. Ele pode mover a espada de baixo para cima, de cima para baixo, da esquerda para direita, direita para esquerda, nas diagonais, pra frente. E os inimigos também estão mais preparados: eles se defendem de uma maneira que você tem que dar o golpe na direção certa para causar dano. Para golpes especiais como o spin attack (que agora tem em outras direções), é preciso movimentar tanto o controle como o nunchuck.
Outra novidade é que o z-targeting só serve para golpes com espada e algumas armas. Se você quiser atacar com o estilingue ou arco e flecha, você terá de mirar por si mesmo. O z-targeting apenas irá deixar você encarando o inimigo, mas não irá mirar mais pra você.


Esse círculo verde que está na imagem acima é o stamina gauge. Agora o Link corre (nada mais de ficar rolando pra ir mais depressa), porém ele tem um limite, e para carregar, só parando de correr ou com umas frutas (?) que tem por aí. Caso você use toda stamina, ele irá ficar um tempo sem poder fazer nada além de andar muito devagar e ficar cansado. As atividades que gastam stamina são correr, rolar, mover objetos, spin attack.


Outra novidade: upgrade de equipamento. Agora você terá de conseguir tesouros que você consegue ao matar inimigos para melhorar suas coisas.


Agora tem mais variedades de poções, e os insetos que você pegava por diversão em TP servem para incrementar suas poções. Falando em poções, tem uma que regenera seu escudo, ou seja, escudos agora tem "HP", dá para ver o estado dele através de uma barrinha que aparece junto ao ícone do escudo na sua tela.



Sobre o mapa, confesso que fiquei um pouco decepcionada, esperava ter mais lugares para ir. Apesar de ter muita coisa para fazer no jogo, os lugares em que se pode ir limitam-se à Skyloft, a floresta, o vulcão e ao deserto. E também senti falta da Epona, apesar de agora ele ter um pássaro, achei que na superfície ela apareceria. Mas a verdade é que ela é realmente dispensável nesse jogo.
O que eu não senti falta mesmo nesse jogo foi algum templo macabro e medonho. O macabro e medonho limitou-se a uma parte de um templo, e nem é tão assustador. Para uma medrosa como eu, monstros medonhos como os fantasmas em TP, ou os zumbis de OoT são um impedimento para que eu jogue de noite hahaha!


E claro, não podia faltar uma companheira para Link em sua aventura. Desta vez sua companheira é Fi, uma entidade que reside dentro de sua espada. E como todas as companheiras anteriores, ela também dá palpites desnecessários e aborrecedores, mas a maioria é de grande ajuda.

Para anoitecer ou amanhecer, agora é necessário dormir em alguma cama. Várias quests do jogo exigem que você explore Skyloft de noite, então, durmam de vez em quando. Dormir também preenche todos os seus corações instantaneamente, assim como sentar, porém sentando demora mais.
Há alguns equipamentos novos, e isso é bom, porque também inova a solução dos puzzles. Se é que quem joga Zelda há algum tempo, acaba manjando rápido.

Na minha opinião o mais legal foi o uso do Wii MotionPlus, apesar de haver algumas margens de erro, funciona muito bem. Espero que os próximos estejam ainda melhores!
Enfim, acho que no geral é isso, é um jogo que vale a pena tentar.

Um comentário:

  1. Eu até tenho vontade de me aventurar nesses jogos, mas desde pequena eu nunca tive muita paciência pra videogame, só gosto de alguns jogos! Mas... Zelda parece ser legal.

    Sim, tivemos alguns contratempos. O que faz parte da viagem, até que tivemos sorte.. até que não foram tantas coisas erradas assim auhahuhuhaa
    e com certeza vale a pena!

    ;***

    ResponderExcluir