8 de outubro de 2012

Falta de respeito para com professores

Se tem uma coisa que eu pensei não encontrar em um ambiente universitário, era falta de respeito com professores. Não sei se é por causa da minha criação ou não, mas para mim professor foi sempre uma figura ou de tirania ou de respeito extremo. Tirania porque já tive professores que simplesmente não deviam ter seguido tal carreira, e respeito extremo porque ainda quando criança me explicaram a importância da educação e de um professor na sua vida, e mais do que isso, que eu devia ter respeito para com todos a minha volta.
Sempre me dirigi aos meus professores pelo título e com palavras medidas, então eu fico pasma quando vejo certos alunos, com vinte e tantos anos nas costas e num ambiente universitário fazer cara feia e usar tons impertinentes para falar com eles. Não gosta de um professor? Não acha a aula boa? Tudo bem, direito de todos! Mas acho que isso não justifica ser desrespeitoso. Você pode muito bem não gostar do professor, seja como profissional ou como pessoa, mas ainda assim ser educado. A única coisa que consigo pensar quando vejo gente agindo rudemente é "Poxa, grande profissional essa pessoa vai ser assim". 
Vivemos em um mundo no qual trabalho em equipe diz tudo, portanto, gente que não consegue nem lidar com uma aula ou professor ruim, não consegue ir muito longe. Se você não gostar do seu chefe ou do seu colega de trabalho você vai fazer o que, lançar um olhar de deboche e falar em um tom asqueroso?
E isso se aplica à todas as situações possíveis, penso eu que você tem que manter postura. É claro que tem certas situações em que você vai deixar escapar um tom ríspido e uma careta, mas fazer disso um hábito é diferente. Não estou dizendo que você tem que ser hipócrita e distribuir sorrisinhos para quem você não gosta, não, não é isso, você tem que ser neutro. Não vai adiantar nada ficar emburrado, atrapalhar a aula de propósito, soltar comentários em bom som maldosos... nada.
Mas aí a gente olha pelo outro lado da moeda. Professores que também faltam com respeito com os alunos. Professores que não estão nem aí se estamos absorvendo o conteúdo dado, de avisar quando não irá dar aula e assim fazer a gente perder nosso tempo, de preparar aulas com calma e com qualidade, etc. Tem sempre o outro lado, que eu acho igualmente pesado.
E por aí o assunto corre, assim como a falta de respeito. Ela está por toda parte, desde a pessoa que fica bem na porta do metrô e não consegue te dar licença para você embarcar ou desembarcar do trem, até os médicos que vão viajar no feriado deixando seus plantões e fazendo com que muita gente não tenha atendimento ou até mesmo morra nos corredores lotados de hospitais.

E você, vai começar a pregar o respeito, a tolerância e o bom senso, ou vai ser outro peso pro mundo?

2 comentários:

  1. Falta de educação é uma coisa desagradável em todos os sentidos e situações. Sempre digo que o maior problema dos brasileiros é essa tal educação que muita gente não faz questão de ter. Acho que isso vem de berço, um pai e uma mãe que se preocupam em dar ao filho uma boa educação é fundamental.
    É realmente triste ver essa galera já na universidade ter certas atitudes, confesso que já fui um pouco grossa com certos professores, mas porque a coisa toda passou dos limites, casos e casos...

    Eu sempre procuro tratar todo mundo com educação, até aqueles que sei que não merecem ou que me tratam de qualquer jeito. Eu tenho educação e passo isso adiante, só lamento por quem não pensa dessa forma.

    Beijo, Larissa.
    Bom resto de semana.

    ResponderExcluir
  2. Eu acho que pode ser considerado sim um esporte.
    Nesse caso você tem que fazer um baita treinamento pra poder voar sozinha, se não cai mesmo e morre! hahahahaha

    ResponderExcluir