28 de maio de 2014

O "Capitain's Log" de uma quase Arquiteta - Dia 147

E quase completei um mês sem postar no blog! A "desculpa" é a de sempre: tempo. Eu sabia que estágio + faculdade (TFG ou TCC + matéria) ia me tomar tempo e me desgastar, mas nunca imaginei que não ia ter tempo nem para fazer um postizinho no blog. Maaaas, eu não quero abandoná-lo, ainda mais nessa fase da minha vida, quero registrar de alguma forma o que estou passando, afinal, é uma época de muitas mudanças.
Essa nova seção do post foi inspirado nos da Melina Souza - A series of serendipity -, que criou o "O diário de uma quase psicóloga", que foi exatamente um diário contando um pouco do dia-a-dia dela como "uma quase psicóloga".



Dia 147

É engraçado como o tempo passa. Já estamos em Maio, praticamente em Junho. Daqui a pouco fecharei meus olhos e já será Natal, e assim por diante. Comecei a estagiar em meados de Abril, e agora, quando menos percebi, ir ao escritório e fazer as minhas coisinhas se tornou parte da minha vida, sem nenhum tipo de estranhamento.
Bauru agora se tornou uma parte bem menor na minha vida: só vou para lá a cada 15 dias, às sextas para ter atendimento de TFG (Trabalho Final de Graduação), ou como muitos conhecem, TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) - no fundo, essas siglas dão na mesma, é um trabalho que você precisa fazer para pegar seu diploma. Ponto - e para ter aulas de Ética e Legislação. O duro é ter que pegar o ônibus depois do estágio e chegar em Bauru de madrugada, e voltar à São Paulo no sábado de manhã, sendo que preciso acordar às 05 horas da manhã para pegar um ônibus para ir para a rodoviária. É BEM cansativo. Sinto até hoje a falta de sono das viagens da sexta passada.
O TFG não anda como o planejado. Queria estar com muito mais páginas escritas, mas a verdade é que sou péssima para escrever, ainda mais trabalhos acadêmicos. Citar fontes a todo momento pode ser bem cansativo também. 
Ah, não nos esqueçamos da greve de funcionários e professores que acabou de se iniciar. O ano letivo já estava com atrasos por causa da greve do ano anterior (mesmo que o Departamento de Arquitetura e Urbanismo afirme o oposto), e agora estamos em greve novamente. Isso realmente me preocupa,  o calendário será novamente refeito e com isso sinto que teremos pouquíssimo tempo para desenvolver a parte escrita do TFG e, o mais importante, o projeto.
Uma coisa boa também dessa nova fase da minha vida, é que finalmente tenho meu próprio dinheiro. Tenho que gastar com despesas como aluguel do meu cantinho em Bauru, contas, passagens de ônibus, etc, mas ao menos consigo pagar com meu dinheirinho. Bom, na verdade isso ainda está na teoria, pois minha mãe fez um acordo comigo, no qual eu usaria os meus primeiros dois salários para comprar roupas novas, especialmente para trabalhar, pois já faz uns 6 anos que não compro nenhuma peça de roupa nova, e ela julgou que eu precisava de novas urgentemente. Mas a partir daí, despesas minhas serão minhas (ela ainda irá me ajudar, mas agora eu tenho dinheiro e dá para aliviar um pouco o lado dos meus pais).
Ah, e não nos esqueçamos de uma novidade que iniciou-se esta semana, que eu pensei que não aconteceria novamente, pelo menos não num futuro breve: comecei academia de novo. Quando eu tinha uns 16 anos, eu bem que tentei, e a pobre da minha mãe pagou 6 meses de academia, sendo que eu fui direito em dois, mais ou menos nos dois seguintes e nem dei sinal nos restantes. Era de se esperar que ela nunca mais iria pagar uma academia para mim, mas o escritório em que estou estagiando me concedeu o tal de GymPass, um "passe" para academias, qualquer uma, no valor igual ou menor ao da mensalidade do plano fechado, uma entrada ao dia em uma academia. Como é um benefício, achei desperdício não utilizá-lo e estou indo numa ao lado da minha casa que aceita o GymPass (fato que incentiva as minhas idas, já que a academia está à poucos passos da minha casa (literalmente). Pois é meu querido diário de bordo, o estágio está mudando até a minha saúde, que coisa, não? Não que eu fosse completamente sedentária, você sabe; eu ando do metrô até a minha casa, uma caminhada de uns 30 minutos, mas sempre é bom fazer exercícios mais "concretos" e constantes.
Por hoje é só, diário de bordo. Até o próximo dia de alguma importância.


 Para quem quiser me seguir nas minhas outras redes sociais:



Até a próxima!

5 comentários:

  1. Eu fiz posts assim inspirados no da Melina também, sobre o dia que uma quase tradutora. Foi legal, hoje quando leio dá pra matar saudade daquele tempo, por mais que naquele momentos era uma fase bem puxada e cansativa pra mim.

    Sobre o show da Lindsey eu ainda não sei se vou, esperarei mais um pouco e ai se ainda tiver ingresso eu compro :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu lembro! Eu li o seu também, acho legal saber das outras profissões, tem coisa que a pessoa faz por conta da profissão que a gente nem tem idéia. Espero poder ler no futuro e rir dessa fase, porque no momento, é só lágrimas HAHAHAHAHA!

      Entendi! Você tá fazendo monte de coisa aí né, meio ruim se você comprar agora e surgir outra coisa para fazer no dia. Mas se for, aproveite muito! :)

      Excluir
  2. É então.. não sei como vai tá minha vida até lá. tenho medo de comprar e não poder ir sabe? Mas pode deixar que se eu for vou aproveitar bastante, por mim e por vc :)

    ResponderExcluir
  3. Tu ta muito sumida desse mundo blogueiro, por isso tá perdendo tudo! haha trate de voltar, dona Larissa.
    :D

    ResponderExcluir